6. Gorazde.jpgEste “post” indica as ligeiras mudanças neste eterno “work-in-progress” da Bedeteca Ideal. O que significa que são aqui anunciadas as novas entradas, títulos que são substituídos ou subtraídos.

Esta é a única forma de detectar num sistema de listagem e de lógica de blogue. Visitem-nos regularmente…

Uma boa substituição apesar da edição ser pobreta: Goražde: Zona de Segurança de Joe Sacco, importante peça de jornalismo em banda desenhada editada originalmente em 2001. Foram precisos 18 anos para sair em Portugal, apesar de tudo, obrigado colecção Novela Gráfica

Uma limpeza nas estantes virtuais! Cada vez mais concentrada na edição nacional – rara mas cheia de pérolas e em ebulição nos últimos 5 anos…

títulos por idades

>6 anos – 10 títulos

>8 – 15

>10 – 24

>12 – 48

>14 – 159

>16 – 67

>18 – 5

…….

Títulos por categorias

Categoria Aventura – 35 títulos

Erótico – 10

Fantástico – 20

Ficção Científica – 20

História – 40

Humor – 25

Novas Tendências – 30

Obras de Referência – 45

Policial & Espionagem – 25

Romance Gráfico – 45

Super-heróis – 20

Western – 10

329 títulos total

Novela_GraficaAutor(es) Santiago GARCíA

Editora Martins Fontes

Ano de Publicação 2012

Número de Páginas 343 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Nos últimos anos, a BD tornou-se importante com um número enorme de obras ambiciosas e inovadoras está conferindo, ao que tradicionalmente era considerado um produto infantil, um prestígio cultural comparável ao da literatura e da arte. Poderíamos dizer que estamos assistindo, de fato, ao nascimento de uma nova arte. Mediante um ensaio histórico, o espanhol Santiago García examina a história da arte sequencial desde o século XIX até hoje, elaborando um relato que revela como e por que os quadrinhos estão se tornando um dos meios de expressão mais vivos do novo milénio. Qual é o caminho que leva de Popeye a Maus? Como passamos de Salamão & Mortadela a Rugas? A novela gráfica responde a essas perguntas.

Autor(es) João Paulo COTRIM, coordenação

Editora Bedeteca de Lisboa

Ano de Publicação 2000

Número de Páginas 94 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Catálogo bilingue de uma exposição que esteve patente no Salão lisboa 2000. Estas pinturas narrativas são produções populares, geralmente de conteúdo religioso e histórico-lendário que não recebem na consciência dos espectadores o estatuto de obras de arte. Subordinam-se habitualmente aos princípios estéticos e características estilísticas próprios da arte dos ícones religiosos. As obras expostas que são uma espécie de proto-bd’s oferecem a possibilidade de pensar sobre o estatuto da arte, sobre as relações entre reprodução e representação, reavaliar as clivagens estabelecidas entre a função social do pintor, do ilustrador e do desenhador.
Esta “descoberta antropológica” chegou-nos através de Manuel João Ramos, investigador na área dos estudos etíopes no Departamento de Antropologia do ISCTE e coordenador do Núcleo de Estudos Etíopes da Sociedade de Geografia de Lisboa.

2675005143-a-tapecaria-a-historia-de-uma-obra-primaAutor(es) Carola HICKS

Editora Aletheia

Ano de Publicação 2009

Número de Páginas 430 p.

Impressão Preto e Branco

Faixa Etária Recomendável A partir dos 16 anos

Comentário Uma história absorvente da tapeçaria de Bayeux, cuja origem remonta à batalha de Hastings no longínquo ano de 1066, e que é um dos maiores tesouros da Europa. Com um passado pleno de tragédia e aventura, esta obra de arte suscitou desde sempre a maior curiosidade. Nesta obra, que se lê como um romance, ficamos a saber quem a encomendou e o milagre da sua confecção, para lá dos acontecimentos posteriores desde o séc. XI aos dias de hoje.

Ignorada no chão da Catedral de Bayeux até ser “redescoberta” no séc. XVIII, a tapeçaria transformou-se num símbolo de poder e de arte. Sobrevivente da Revolução Francesa, foi exibida por Napoleão, copiada pelos nazis, e a sua influência histórica-artística perdura até aos aos nossos dias.

Este livro magnífico, repleto de pequenas histórias, demonstra-nos como se “reconta” a história em cada época, e como uma grande obra de arte tem vida própria, bem como um papel tão importante no curso da História.

Autor(es) Nelson DONA (Direcção); Sara Figueiredo COSTA (Coordenação)

Editora Câmara Municipal da Amadora

Ano de Publicação 2009

Número de Páginas 144 p.

Impressão Preto e Branco

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Documento de análise e síntese que vai continuar “Hoje, a bd 1996/1999” (Bedeteca de Lisboa; 2001) sobre o “ponto da situação” da bd portuguesa, e o impacto do Festival da Amadora sobre o meio.
De forma resumida, abarcando as várias áreas da bd – da edição à formação, dos eventos às bibliotecas, por exemplo – este livro expõe o suficiente o que se passa em Portugal, sendo obrigatória sua leitura a qualquer agente do mercado (autor, editor, formador, organizador).
A completar o livro é ainda anexado um texto sobre a colecção de originais do CNBDI, escrito por Cristina Gouveia, e um texto sobre a exposição “Contemporaneidade na BD Portuguesa”, comissariada por Pedro Moura.

Autor(es) Sergio GARCÍA

Editora Sinsentido

Ano de Publicação 2004

Número de Páginas 36 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 10 anos

Comentário Ensaio pequeno e divertido em que o autor Sergio Gárcia explica passo a passo como se faz banda desenhada, desde a sua ideia até à impressão, comercialização do livro.
Na tradição de livros como “Understanding Comics” de Scott McCloud, “Anatomía (…)” também é “escrito” na forma de bd. É um manual interessante para qualquer pessoa que se interesse pelo médium e os seus segredos, e especialmente para o público mais novo.
Em castelhano.