Capa-Maria-e-Salazar-DivulgaçãoEste “post” indica as ligeiras mudanças neste eterno “work-in-progress” da Bedeteca Ideal. O que significa que são aqui anunciadas as novas entradas, títulos que são substituídos ou subtraídos.

Esta é a única forma de detectar num sistema de listagem e de lógica de blogue. Visitem-nos regularmente…

Nova substituição na categoria Histórica… Um livro que relata a emigração portuguesa para França nos tempos do porco Salazar. Teve de ser um francês a fazé-lo…

Uma limpeza nas estantes virtuais! Cada vez mais concentrada na edição nacional – rara mas cheia de pérolas e em ebulição nos últimos 5 anos…

títulos por idades

>6 anos – 10 títulos

>8 – 15

>10 – 24

>12 – 48

>14 – 159

>16 – 67

>18 – 5

…….

Títulos por categorias

Categoria Aventura – 35 títulos

Erótico – 10

Fantástico – 20

Ficção Científica – 20

História – 40

Humor – 25

Novas Tendências – 30

Obras de Referência – 45

Policial & Espionagem – 25

Romance Gráfico – 45

Super-heróis – 20

Western – 10

329 títulos total

Novela_GraficaAutor(es) Santiago GARCíA

Editora Martins Fontes

Ano de Publicação 2012

Número de Páginas 343 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Nos últimos anos, a BD tornou-se importante com um número enorme de obras ambiciosas e inovadoras está conferindo, ao que tradicionalmente era considerado um produto infantil, um prestígio cultural comparável ao da literatura e da arte. Poderíamos dizer que estamos assistindo, de fato, ao nascimento de uma nova arte. Mediante um ensaio histórico, o espanhol Santiago García examina a história da arte sequencial desde o século XIX até hoje, elaborando um relato que revela como e por que os quadrinhos estão se tornando um dos meios de expressão mais vivos do novo milénio. Qual é o caminho que leva de Popeye a Maus? Como passamos de Salamão & Mortadela a Rugas? A novela gráfica responde a essas perguntas.

Autor(es) João Paulo COTRIM, coordenação

Editora Bedeteca de Lisboa

Ano de Publicação 2000

Número de Páginas 94 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Catálogo bilingue de uma exposição que esteve patente no Salão lisboa 2000. Estas pinturas narrativas são produções populares, geralmente de conteúdo religioso e histórico-lendário que não recebem na consciência dos espectadores o estatuto de obras de arte. Subordinam-se habitualmente aos princípios estéticos e características estilísticas próprios da arte dos ícones religiosos. As obras expostas que são uma espécie de proto-bd’s oferecem a possibilidade de pensar sobre o estatuto da arte, sobre as relações entre reprodução e representação, reavaliar as clivagens estabelecidas entre a função social do pintor, do ilustrador e do desenhador.
Esta “descoberta antropológica” chegou-nos através de Manuel João Ramos, investigador na área dos estudos etíopes no Departamento de Antropologia do ISCTE e coordenador do Núcleo de Estudos Etíopes da Sociedade de Geografia de Lisboa.

2675005143-a-tapecaria-a-historia-de-uma-obra-primaAutor(es) Carola HICKS

Editora Aletheia

Ano de Publicação 2009

Número de Páginas 430 p.

Impressão Preto e Branco

Faixa Etária Recomendável A partir dos 16 anos

Comentário Uma história absorvente da tapeçaria de Bayeux, cuja origem remonta à batalha de Hastings no longínquo ano de 1066, e que é um dos maiores tesouros da Europa. Com um passado pleno de tragédia e aventura, esta obra de arte suscitou desde sempre a maior curiosidade. Nesta obra, que se lê como um romance, ficamos a saber quem a encomendou e o milagre da sua confecção, para lá dos acontecimentos posteriores desde o séc. XI aos dias de hoje.

Ignorada no chão da Catedral de Bayeux até ser “redescoberta” no séc. XVIII, a tapeçaria transformou-se num símbolo de poder e de arte. Sobrevivente da Revolução Francesa, foi exibida por Napoleão, copiada pelos nazis, e a sua influência histórica-artística perdura até aos aos nossos dias.

Este livro magnífico, repleto de pequenas histórias, demonstra-nos como se “reconta” a história em cada época, e como uma grande obra de arte tem vida própria, bem como um papel tão importante no curso da História.

Autor(es) Nelson DONA (Direcção); Sara Figueiredo COSTA (Coordenação)

Editora Câmara Municipal da Amadora

Ano de Publicação 2009

Número de Páginas 144 p.

Impressão Preto e Branco

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Documento de análise e síntese que vai continuar “Hoje, a bd 1996/1999” (Bedeteca de Lisboa; 2001) sobre o “ponto da situação” da bd portuguesa, e o impacto do Festival da Amadora sobre o meio.
De forma resumida, abarcando as várias áreas da bd – da edição à formação, dos eventos às bibliotecas, por exemplo – este livro expõe o suficiente o que se passa em Portugal, sendo obrigatória sua leitura a qualquer agente do mercado (autor, editor, formador, organizador).
A completar o livro é ainda anexado um texto sobre a colecção de originais do CNBDI, escrito por Cristina Gouveia, e um texto sobre a exposição “Contemporaneidade na BD Portuguesa”, comissariada por Pedro Moura.

Autor(es) Sergio GARCÍA

Editora Sinsentido

Ano de Publicação 2004

Número de Páginas 36 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 10 anos

Comentário Ensaio pequeno e divertido em que o autor Sergio Gárcia explica passo a passo como se faz banda desenhada, desde a sua ideia até à impressão, comercialização do livro.
Na tradição de livros como “Understanding Comics” de Scott McCloud, “Anatomía (…)” também é “escrito” na forma de bd. É um manual interessante para qualquer pessoa que se interesse pelo médium e os seus segredos, e especialmente para o público mais novo.
Em castelhano.

Autor(es) Cristina GOUVEIA, edição

Editora Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem ; Devir

Ano de Publicação 2002

Número de Páginas 80 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Catálogo da exposição dos trabalhos do autor Alan Moore (para muitos o melhor argumentista de sempre) que aconteceu entre 20 de Setembro e 31 de Dezembro de 2002, no Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem (Amadora).
Reproduções de páginas de todas as suas principais obras publicadas na Inglaterra e nos EUA fazem parte deste catálogo, que conta a sua carreira, detalhes e curiosidades.

Autor(es) José-Louis BOCQUET, argumento; Jean-Luc FROMENTAL, argumento; STANISLAS, desenho

Editora Mundo Fantasma

Ano de Publicação 2003

Número de Páginas 64 p.

Impressão Duas Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário (…) Com excepção de pequenas paródias e homenagens ligeiras, os autores de BD não costumam ser o centro das atenções, a não ser em obras declaradamente autobriográficas. O próprio Hergé já havia sido abordado, de passagem, nalgumas das histórias curtas que a revista A Suivre lhe dedicou após a sua morte em 1983, e que hoje podemos encontrar reunidas no álbum Hergé – L’Hommage de la Bande Dessinée.
Mas as ambições de As Aventuras de Hergé vão muito além desses exercícios curiosos. Aqui, trata-se de pôr de pé uma espécie de súmula da vida de um dos mais importantes autores de BD do século XX, ao mesmo tempo que se pisca o olho às suas criações, sobretudo através do belo trabalho gráfico de Stanislas Barthélémy. O projecto está, sem dúvida, bem documentado, e a vida do senhor Georges Rémi é quase tão emocionante quanto uma aventura do Tintim, mas o Rossio nunca caberá na rua da Betesga. E, obrigados a fazerem opções, os argumentistas acabaram por adoptar um tom demasiado apologético, suavizando as questões ideológicas e contornando com candura os problemas sentimentais. © José Miguel Tavares

Autor(es) Carlos Bandeiras PINHEIRO; João Paulo Paiva BOLÉO; João Paulo COTRIM

Editora Bedeteca de Lisboa

Ano de Publicação 1996

Número de Páginas 96 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Catálogo da exposição patente na Bedeteca de Lisboa entre Outubro e Novembro de 1996 sobre a série de bd de Stuart de Carvalhais (1887-1961). Inclui textos vários incluindo João Manuel (pessoa que inspirou uma das personagens) e uma Quadriculografia completa da série, para além da reprodução dos originais.

Autor(es) João Miguel LAMEIRAS; João Ramalho SANTOS

Editora Bedeteca de Lisboa ; Cotovia

Ano de Publicação 1998

Número de Páginas 180 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Uma interessante incursão sobre a série “As Cidades Obscuras” de Schuiten e Peeters (ver na Sala do Fantástico) com análises aprofundadas a diversos aspectos do seu universo: a arquitectura, a religiosidade, as mulheres, etc… ensaios vários apresentados como se tivesse ocorrido um congresso e onde vários críticos e investigadores da nossa praça são parodiados de forma divertida e inteligente.

Autor(es) João Paulo COTRIM

Editora Instituto Português do Livro e das Bibliotecas

Ano de Publicação 2001

Número de Páginas 56 p.

Impressão Duas Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 12 anos

Comentário Apresenta-se como um «guia breve de tendências, autores e temas» e é precisamente isso que ele é: um estimulante olhar sobre o melhor que a bd portuguesa produziu na dinâmica década de 90 através de um conjunto de obras escolhidas e comentadas por João Paulo Cotrim. No total, são 26 álbuns, que vão de “A Conquista de Lisboa”, de Pedro Massano, a “Mr. Burroughs”, de David Soares e Pedro Nora.

Informação Bibliográfica versões em francês e em inglês (Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, 2001)

Autor(es) Benoit PEETERS

Editora Casterman

Ano de Publicação 1998

Número de Páginas 144 p.

Impressão Preto e Branco

Faixa Etária Recomendável A partir dos 16 anos

Comentário Escrito por um conceituado argumentista (da série “As Cidades Obscuras”) e teórico da banda desenhada, esta obra disseca as composições e variantes possiveis das pranchas, mostrando a complexidade, a riqueza e possiblidades da bd.

Autor(es) João Paulo COTRIM, coordenação

Editora Assírio & Alvim ; El Corte Inglés

Ano de Publicação 2009

Número de Páginas 208 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 12 anos

Comentário Álbum dedicado ao trabalho do autor de bd e ilustrador João Fazenda, organizado e escrito por João Paulo Cotrim, no âmbito do Prémio Stuart de Desenho de Imprensa.

Autor(es) Will EISNER

Editora Poorhouse

Ano de Publicação 1985

Número de Páginas 158 p.

Impressão Preto e Branco

Faixa Etária Recomendável A partir dos 12 anos

Comentário Primeira obra técnica sobre banda desenhada, escrita pelo mestre Will Eisner (1917-2005) após os seus vários anos como profissional e professor do curso de bd na Escola Superior de Artes Visuais de Nova Iorque.
Um livro, ainda hoje, bastante completo para a compreensão e prática da linguagem da bd.

capapunkcomixAutor(es) Afonso CORTEZ; Marcos FARRAJOTA

Editora Chili Com Carne, Thisco

Ano de Publicação 2017

Número de Páginas 256 p.

Impressão Preto e Branco

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário No ano em que se “celebram” os 40 anos do punk em Portugal, é editado o (duplo) livro sobre este fenómeno. Escrito a partir de um levantamento exaustivo de fanzines, discos e demo-tapes, ao longo de 256 páginas, os autores dissecam todo esse material para tentarem perceber como através de uma ética – do-it-yourself – se conseguiu criar uma (falta de) estética caótica e incoerente que hoje se identifica como punk. Através da produção gráfica desse movimento se fixaram inúmeras estórias – até agora por contar – de anarquia e violência; de activismo político, manifestações e boicotes; de pirataria de discos e ocupação de casas; de lutas pelos direitos dos animais; de noites de copos, drogas e concertos… Ilustrado com centenas de imagens, desde reproduções de capas de discos a páginas de fanzines, cartazes, vinhetas e páginas de BD, flyers e outro material raramente visto.

Autor(es) Diniz CONEFREY

Editora CITEN / Fundação Calouste Gulbenkian

Número de Volumes 2 volumes

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 16 anos

Comentário Dois volumes com os resultados e pedagogia dos cursos de banda desenhada desenvolvidos no Centro de Imagem e Técnicas Narrativas (Fundação Calouste Gulbenkian).
Ministrados pelo autor Diniz Conefrey, o primeiro volume compila material de 1995 e o segundo volume o material entre 1996 e 1998.

Autor(es) João Paulo Paiva BOLÉO; Carlos Bandeira PINHEIRO

Editora Bedeteca de Lisboa

Ano de Publicação 2000

Número de Páginas 255 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 14 anos

Comentário Das Conferências do Casino à Filosofia de Ponta é fruto de anos de investigação de João Paulo Paiva Boléo e Carlos Bandeiras Pinheiro, apurados em artigos e exposições, nos últimos anos e por duas vezes na Fundação Calouste Gulbenkian, ou no Verão passado Bruxelas, no Centre Belge de la Bande Dessinée, em co-organização com a Bedeteca de Lisboa. Foi a primeira vez que a bd portuguesa se mostrou com tão grande amplitude, para estrangeiro ver e confirmar o lugar da narrativa gráfica nacional na história europeia. Estas mais de 250 páginas, que têm edição também francês, ambas graficamente assinadas pelo Jorge Silva, são a melhor, mais completa e mais bela síntese feita até hoje. Já não se limita a enumerar nomes e obras, de meados do século XIX até aos anos 90 do século XX, antes os arruma em correntes e temáticas, procurando reflectir sobre estilos e conteúdos, notando a cada instante o relacionamento dos nossos autores com o seu tempo. Profusamente ilustrado. Nada que se deva estranhar. Entendamos ou não a bd como arte, olhemos ou não para estes nomes como artistas, um país e um povo, com as suas cidades e figuras, comportamentos e ideias, grandezas e misérias que sai no retrato. © João Paulo Cotrim

Informação Bibliográfica versão em francês: Portugal en Bulles (Bedeteca de Lisboa, 2000)

Autor(es) Leonardo de SÁ; António Dias de DEUS

Editora Época de Ouro ; Centro Nacional de Banda Desenhada e Imagem

Ano de Publicação 1999

Número de Páginas 156 p.

Impressão Preto e Branco

Faixa Etária Recomendável A partir dos 12 anos

Comentário Trata-se da primeira obra do género editada em Portugal, o que constitui uma fonte de consulta para todos os interessados na bd.
Para além da extensão do trabalho, que inclui mais de quinhentos verbetes, há que ressaltar a apresentação gráfica quer da capa quer do conteúdo.
Complementando utilmente as notas biográficas, o livro inclui ainda uma listagem, por ordem cronológica, dos mais relevantes eventos bedéfilos, e das publicações portuguesas da especialidade.
Para finalizar da forma mais consentânea com o âmbito da obra, há ainda 16 páginas dedicadas ao tema “A Cor na Banda Desenhada Portuguesa”, onde são reproduzidas pranchas coloridas de outros tantos autores numa selecção aleatória e discutível.