A vida numa colher : [Beterraba]

Autor(es) Miguel ROCHA

Editora Polvo

Ano de Publicação 2003

Número de Páginas 120 p.

Impressão Quatro Cores

Faixa Etária Recomendável A partir dos 16 anos

Comentário No Alentejo que se deixou contaminar pelo mediterrâneo, o coro grego que explica situações, que prevê desgraças, que comenta cada acção é composto por dois ou três velhos compadres, sentados contra o branco, junto ao café central da praça da república. Assim é neste magnífico «A Vida numa colher», uma novela gráfica cheia de belas imagens postas por Miguel Rocha ao serviço de uma história de solidões e obsessões desenhadas no pó por grandiosas personagens menores. Temos um país cheio de gigantescas figuras, só apoucadas pela colectiva cegueira. Notável qualidade a deste trabalho, portanto: contar uma história nossa e fazê-la universal. Um homem de poucas falas resolve transfigurar uns baldios. A terra é fraca, mas ele descobre-lhe um ponto fraco semeando-a de beterrabas. Com a sua companheira vai construindo uma casa gigantesca arrancada à poeira, como arranca ao seu ventre uma série de mulheres. Ele deseja muito um filho varão que nunca terá. O suco da beterraba alimentará a sua utopia, por vezes violenta. Miguel Rocha, que já nos tinha prendado com trabalhos altamente estimulantes, domina a narrativa com uma planificação bem ritmada e um uso cuidado da fala de campo. Pintando sem outro contorno além da fronteira das cores quentes, desenvolve ambientes que são de verdadeiro transe. Momentos há que são visões, maneiras de dizer que só a banda desenhada permite. É o caso do momento em que o herói trágico escava em busca de água e, ao mesmo tempo, constrói em altura (prancha 83). Aliás, a casa do Beterraba é um enigma fascinante. Como a dita casa, também este livro é orgânico, feito de matéria obscura e luminosa, a um tempo denso e refrescante. Um romance que cresce, em várias direcções, a cada leitura. © João Paulo Cotrim

Esta obra é mais um resultado das Bolsas de Criação Literária do IPLB / Ministério da Cultura.

Nota bibliográfica Nova edição pela Levoir em 2015

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: